O DIA DO LIXO

Nesse final de semana fui em um aniversário de criança e tudo estava muito bonito, com vários tipos comidas e muitos doces. Como eu adoro doces, saí completamente da minha dieta, porém algo me deixou com a consciência menos pesada. Desde quando eu comecei a levar dieta a sério eu nunca saí um dia do que estava prescrito, mas sempre ouvia falar de que algumas pessoas ou mesmo atletas tinham o famoso “dia do lixo”.

E o que vem a ser isso? Vamos entender se devemos ter um dia assim, as vantagens, se funciona, se não atrapalha a dieta e o melhor de tudo se posso continuar tranquilo.
Esse dia consiste em sair um pouco do que está prescrito e comer o que se gosta como doces, frituras, massas e gorduras. Dessa maneira a pessoa consegue ter prazer em fazer a dieta, pois todos temos alguma guloseima que gostamos mais de comer.

A intenção de ter um dia livre é confundir o organismo não deixando-o se adaptar. Todos nós, ao iniciarmos uma dieta, perdemos peso rapidamente. Essa perda está associada a diminuição de gordura e eliminação de água retida no organismo. Porém depois de um período essa perda diminui e, em alguns casos, pode até estacionar. Como mecanismo de defesa o corpo faz com que o metabolismo desacelere com intuito de proteger o organismo mantendo um pouco de gordura corporal.

20140303-133108.jpg

A Nutricionista Carla Rossini (CRN-2022) explica que “quando fazemos uma dieta muito restrita, os níveis de leptina (hormônio produzido no hipotalamo que regula a fome) caem, com isso, você diminui o gasto calórico . Além disso, o organismo começa a se acostumar com a baixa ingestão calórica! Portanto, é recomendado que em um dia da semana se aumente a ingestão calórica e de carboidratos! Porém, essa ingestão não deve ser proveniente de pizza, batata frita, sorvete, chocolate etc, e sim de alimentos de baixo índice glicemico como arroz integral, macarrão integral, batata doce, etc. Quando se abusa dos carboidratos simples, presentes nos alimentos considerados como “lixo”, como doces, pizzas gordurosas, chocolates etc. e outros alimentos de alto índice glicêmico, a insulina sobe, gerando picos de insulina, e consequentemente inibindo o fator de crescimento IGF-1, consequentemente há uma diminuição na síntese protéica e consequentemente, diminuição no ganho de massa muscular! Portanto, o recomendado é se permitir sim, uma refeição, como um almoço ou jantar, de preferência nos finais de semana, como por exemplo um docinho, ou comer uma pizza, mas sempre visando o equilíbrio, sem exageros, para não colocar a perder tudo o que foi conquistado durante a semana!”

Em contrapartida, a Nutricionista Mônica Santos (CRN-32200) não concorda com esse método porque “cria muita expectativa e ansiedade, fazendo com que a pessoa espere pra descontar tudo num único dia!”, explica. E ainda justifica:”isso pode fazer com ela desanime da dieta. Faz parte da reeducação alimentar comer um pouco de todos os alimentos que gostamos, mas aprender a ingerir a quantidade certa. Podemos aumentar o consumo calórico em um dia e reduzir um pouco no outro, mas sem fazer disso uma REGRA.”

Já o Nutricionista Marcelo Ferreira (CRN-31318)faz um alerta de que “depende muito do objetivo de cada um e da intensidade do treino. Por exemplo: um atleta de fisioculturismo jamais pode se dar a esse luxo em período de pré-competição. E sua dieta é super restritiva! Essa medida pode ser interessantes para praticantes normais de atividade física, pois se o indivíduo segue seu programa alimentar direitinho, uma refeição mais calórica ou um dia mais solto, não irá prejudicar todo o trabalho. Porém esse “dia do lixo” deve ser feito de forma consciente e não sair por aí comendo tudo que encontra pela frente!”

20140303-133204.jpg

Para o Nutricionista Marcelo Gheler (CRN-29102) “se a pessoa atingiu a meta determinada (chegou ao peso ideal), realizar um dia fora da dieta não tem problema algum. Porém se ainda está em processo de emagrecimento e não chegou no peso ideal, o dia do lixo vai fazer com que a pessoa demore mais para atingir a meta determinada prejudicando o andamento da dieta. Uma outra a opção para manter a motivação do atleta é fazer a refeição do lixo que constituem em a pessoa sair apenas em uma refeição da dieta programada”.

Sendo assim, concluímos o seguinte:

1- Coma o que gosta em uma das refeições, desde que já tenha atingido seu objetivo e não esteja em fase pré-competitiva. Isso quer dizer que não é para comer o dia todo tudo o que gosta.

2- Saiba que essa refeição será muito calórica e deverá compensá-la em outra.

3- Sega seu programa alimentar comendo uma quantidade maior durante as refeições e volte às quantidades estabelecidas nos outros dias da semana. (Essa terceira é a mais seguidas pelos atletas.)

Faça desse dia seu aliado e não o vilão do seu programa alimentar!

20140303-133316.jpg


2 comentários em “O DIA DO LIXO

    Amanda disse:
    13/03/2014 às 8:53

    Nossa gostei muito da matéria, fez com que eu entendesse melhor o tal dia do “lixo” agora vou seguir a risca! Sempre que começo uma dieta quando fiquei sabendo que tinha o dia do ” lixo” eu exagerava e comia horrores isso fazia com que na semana eu ficasse com muita fome e perdia totalmente o equilíbrio e voltava a comer novamente! Mas com toda essa explicação vou seguir direitinho até chegar ao meu objetivo! Obrigada.

    Curtir

    Fernanda Narezi disse:
    03/03/2014 às 22:31

    Como sempre, arrasou Sanndrao!!! Excelente matéria! Tenho orgulho de ser sua aluna e paciente do querido Marcelo Ferreira.

    Curtir

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s